Sistema de Seleção Unificada – SISU Processo Seletivo 2018 – Unipampa

A Universidade Federal do Pampa divulgou no dia 22 de janeiro de 2018 o Edital 009/2018, que trata do Edital Complementar do Processo Seletivo 2018.

Para acesso ao Edital Complementar do Processo Seletivo 2018, clique Aqui.  Demais informações são encontradas no site http://www12.unipampa.edu.br/sisu/

Segue abaixo as datas importantes:

Nos termos da legislação, o número de vagas ofertadas para o Processo Seletivo SiSU/UNIPAMPA 2018 considera para a reserva de vagas nas seguintes modalidades:

 

Ações afirmativas

% de vagas

L1 Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).

20%

L2 Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).
L5 Candidatos que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa MEC nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).

18%

L6 Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa MEC nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).
L9 Candidatos com deficiência que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).

6%

L10 Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
L13 Candidatos com deficiência que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).

6%

L14 Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).
V1094 Candidato com deficiência.

2%

Demais vagas
A0 Ampla concorrência

48%

Neste ano, o Processo Seletivo SiSU/2018 contará com a participação das Comissões Locais de Verificação, são elas: Comissão de Verificação da Autodeclaração de raça/Etnia, Comissão Local de Verificação da declaração de Pessoa com deficiência e da Comissão Local de Verificação e Análise de Renda.

Capacitação sobre Comissões de Verificação de Alunos Ingressantes via SiSU – 2018

Aconteceu no Campus Bagé entre os dias 05 a 07 de dezembro de 2017 a Capacitação sobre Comissões de Verificação de Alunos Ingressantes via SiSU – 2018 com o apoio da CAF, NINA, PROGRAD e NUDEPE e a participação dos Interfaces da CAF e do NINA, bem como servidores  das secretarias acadêmicas das Unidades Universitárias da Unipampa.

A capacitação teve como objetivo construir conhecimentos no que se refere à formação das Comissões de verificação dos alunos ingressantes por meio da cota racial, socioeconômica e pessoa com deficiência no processo SiSU/2018 da Unipampa.

Participaram como instrutores três servidores da UFSM que integram a Coordenadoria de Ações Afirmativas da UFSM, pois possuem experiências quanto às questões de denúncias de fraudes e de comissões já formadas por eles. Além dos servidores da UFSM, participaram do processo de formação servidores da Unipampa que pertencem à perícia médica (PROGEPE), da PROAD para tratarem dos temas das pessoas com deficiência e dos socioeconômicos e o Prof. Sebastião Ailton da Rosa Cerqueira Adão para tratar do tema relacionado a raça/etnia.

Dessa forma, no dia 05 de dezembro de 2017, foram exploradas “As experiências da UFSM com as Ações Afirmativas” e os “Diálogos sobre ingressos por renda familiar, por deficiência e/ou por autodeclarações” a partir da participação dos servidores Alex Souza Cabistani (Revisor de texto), Ana Lúcia Aguiar Melo (Administradora) e Rosane Brum Mello (Técnica em Assuntos Educacionais). Nesta mesa houve também as contribuições do Processo Seletivo/SiSU da UFpel com a participação da Profa. Rosemar Gomes que é Chefe do Núcleo de Ações Afirmativas e Diversidade.

No segundo dia da capacitação, em 06 de dezembro de 2017, ocorreram as discussões com relação as “Modalidades de ingresso pelas Ações Afirmativas: pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual, transtorno do espectro autista ou com deficiência múltipla” e os “Avanços e Desafios sobre as Ações Afirmativas para Pessoas com Deficiência” que foram ministradas por Darlene Reck, que é médica do trabalho da Unipampa.

Por fim, no dia 07 de dezembro de 2017, a abordagem ocorreu em torno dos “Avanços e Desafios sobre Ações Afirmativas por Renda Familiar” por meio dos conhecimentos do servidor da PROAD da Unipampa Nilson Levi Zalewski de Souza (Economista) e também os “Desafios sobre as Ações Afirmativas para pessoas pretas, pardas e indígenas” com as discussões realizadas pelo Prof. Sebastião Ailton da Rosa Cerqueira Adão, servidor do Campus Santana do Livramento da Unipampa.

Desse modo, a Capacitação sobre Comissões de Verificação de Alunos Ingressantes via SiSU – 2018 proporcionou a integração e a construção de conhecimento entre os servidores da instituição, possibilitando a constituição  das Comissões que atuarão durante o Processo Seletivo – SiSU em que haverá o ingresso de discentes através da cota racial, pessoa com deficiência e socioeconômica.

Unipampa sediará 4º Copene Sul em Jaguarão

Por Emanuelle Tronco Bueno
com informações da Profa. Sátira Machado no NAÇÃO Z

A Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Campus Jaguarão, foi escolhida para sediar o 4º Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros da Região Sul (Copene Sul). A seleção foi realizada durante a 3ª edição do evento, realizado em Florianópolis. O 4º Copene Sul ocorrerá no Campus Jaguarão, em 2019, e será presidido pela coordenadora local do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e indígenas (NEABI), Giane Vargas Escobar. O evento irá reunir participantes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e do Paraná.

Na ocasião, o reitor da Unipampa, Marco Antonio Fontoura Hansen, apoiou a realização do evento em Jaguarão. “Sentimo-nos honrados pela escolha. Ela foi o resultado do reconhecimento das ações da Unipampa. O primeiro Neab foi criado em 2010, em Uruguaiana. Em 2016, institucionalizamos a Coordenadoria das Ações Afirmativas (CAF) no Gabinete da Reitoria. E, a Resolução nº 161/2016, que instaura o Fórum de NEABIs da Unipampa, teve a adesão do multicampi proporcionando a criação de Núcleos nas dez Unidades da Universidade”, afirma o reitor.

A presidenta da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Anna Benite, destaca que os congressos regionais e nacionais são promovidos pela associação em conjunto com o consórcio de Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABIs) de várias regiões do país. Em 2018, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) realizará a décima edição do Copene Nacional, em Minas Gerais.

Histórico do evento:

A primeira edição do Copene Sul ocorreu na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em 2013, e teve como presidente a professora Georgina Helena Lima Nunes. Já a segunda edição do evento ocorreu em 2015, na Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, sob a presidência do professor Paulo Vinicius Baptista da Silva. Em 2017 foi realizada a terceira edição, presidida pela professora Joana Célia dos Passos, que ocorreu na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis.

Participaram da escolha as seguintes Instituições de Ensino Superior do Rio Grande do Sul: FURG, UFPel, UFRGS, Ulbra, Unisinos e UFSM.

 

Campus Dom Pedrito realiza evento para apresentar as temáticas tratadas pelo NEABI

20No último dia 20 de julho de 2017, o Campus Dom Pedrito acolheu uma tarde de “Roda e Conversa e Roda de capoeira”, com vistas a convidar a comunidade acadêmica para a composição do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI). O intuito foi apresentar as temáticas tratadas pelo NEABI, as quais procuram articular atividades de ensino, pesquisa e extensão voltadas às histórias e culturas africanas, afro-brasileiras e indígenas, conforme previsto nas leis 10.639 de 9 de janeiro de 2003 e na Lei nº 11.645 de 10 de março de 2008, respectivamente. As atribuições dos NEABIs foram fixadas na Resolução nº 161, de 31 de outubro de 2016 CONSUNI/UNIPAMPA e relacionam-se a um amplo debate e conjunto de ações sobre educação das relações étnico-raciais a serem desenvolvidas em cada campi da nossa universidade.

No Campus Dom Pedrito, o NEABI vem sendo pensado por um grupo de docentes, técnico-administrativos e estudantes que já atuam ou interessam-se por essa temáticas, estando sob a coordenação da Profª Drª Suzana Cavalheiro de Jesus e da TAE Taíse Gomes. No decorrer desta trajetória foi percebida a necessidade de explicitar à comunidade em geral o que é o NEABI e quais ações são planejadas por este Núcleo, a fim de abraçar uma diversidade mais ampla de participantes. Neste evento do dia 20 de julho o campus contou com a presença do Profº César Jacinto, pesquisador de história afro-brasileira e membro do Movimento Negro, o qual proferiu uma fala sobre a luta histórica dos Movimentos Sociais Negros em prol de ações afirmativas no âmbito do acesso aos direitos sociais.

Na sequência, foi desenvolvido um momento de diálogo com membros do Conselho do Povo de Terreiro do Município de Alegrete, abordando elementos concernentes à diversidade religiosa e identidade negra. Encerrando a tarde de palestras, a ACAF (Associação Cultural Capoeira Arte Sem Fronteiras), também de Alegrete, apresentou ao público presente as diferenças entre Capoeira Regional e Capoeira Angola, bem como a prática do Maculelê e do Samba de Roda. Os participantes também foram convidados a realizar cada uma destas práticas corporais, culminando com uma grande roda de samba.

Curso de Letras EaD – Institucional e NEABI Jaguarão convidam para 2ª Semana de Estudos Transversais

De 02 a 16 de julho, o Curso de Letras – Português a Distância em parceria com o NEABI Jaguarão ( Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas)  realizam a 2ª Semana de Estudos Transversais “Educação, Histórias e Culturas Indígenas”

PROGRAMAÇÃO: http://cursos.unipampa.edu.br/cursos/llpead/files/2017/06/2a-semana-de-estudos-tranversais-apresentacao-e-programacao_27-06-2017.pdf

 

Maiores informações:
Campus Alegrete – TAE – Maria Cristina Graeff Wernz – maria.cristinagw@gmail.com
Campus Jaguarão – Prof. Walker Douglas Pincerati – pincerati@gmail.com

Campus São Gabriel cria seu NEABI

No dia 4 de julho (terça-feira), o Campus São Gabriel da Unipampa realiza o ato de criação do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI), na sala de reuniões da sede administrativa, situada na Av. Antônio Trilha, nº 1847, em São Gabriel/RS.

Maiores informações:
TAE – Prof. Carlos Garcia – cxaviergarcia368@gmail.com
Docente – Prof. Rafael Cruz – rafaelcabralcruz@gmail.com

Unipampa realiza 1º Fórum de Neabis

Por Emanuelle Tronco Bueno

A Universidade Federal do Pampa (Unipampa), através da Coordenadoria de Ações Afirmativas (CAF) promoveu, no dia 17 de maio, o 1º Fórum dos Núcleos de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabis) da Unipampa. O evento, que ocorreu no Salão Nobre da Prefeitura de Bagé, teve abertura realizada pelo reitor da Unipampa, Marco Antonio Fontoura Hansen, que manifestou sua satisfação em se deparar com ações de diversidade.

Durante sua fala, o reitor reiterou a importância dos Neabis, pois “possibilitam uma inclusão de saberes de pessoas diferentes na produção de conhecimento inovador no âmbito de ensino, pesquisa e extensão – a tríade que move nossa Universidade”. Sobre as ações afirmativas, Hansen afirmou que “promovem a equidade e a igualdade de oportunidades no âmbito da universidade, impulsionando o desenvolvimento integral do Brasil”.

A reitoria da Unipampa se posicionou com o objetivo específico de reduzir as desigualdades que ocorrem dentro da instituição. Para isso, a gestão “está em processo de criação de uma comissão que visará estudar a política voltada para prevenção, conscientização e responsabilização referente à violência moral, sexual, étnica-racial, de gênero, contra pessoas com deficiência e violências correlatas”, conclui o reitor.

A Unipampa mantém o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas do Campus Uruguaiana desde 2010. Os Campi JaguarãoItaquiSão Borja e Alegrete estão em fase de regulamentação dos Neabis. BagéSantana do LivramentoSão GabrielDom Pedrito e Caçapava do Sul estão em processo de articulação entre os servidores interessados nos estudos afro-brasileiros e indígenas.

http://novoportal.unipampa.edu.br/novoportal/unipampa-realiza-1o-forum-de-neabis