Espectroscopia e Simulação

O que é espectroscopia (ou espectrofotometria)?

Espectrofotometria é um processo para análises de substâncias químicas de um objeto de uma estrutura simples ou complexa, utilizando radiação eletromagnética.

Os corpos no universos emitem radiação eletromagnética em diferentes comprimentos de onda e isto depende do tipo de estrutura físico-química que o composto possua, pelo qual cada um tem absorção e emissão diferente. O ser humano, em conhecimento disto, tem construído equipamentos e desenvolto diferentes técnicas para poder analisar e conhecer o tipo de compostos e seu comportamento, mediante sua emissão ou absorção eletromagnética, e este tipo de equipamento junto com as diferentes técnicas desenvolvidas estão classificados no grupo das espectrofotometrias.

O que é espectroscopia Raman?

A espectroscopia Raman, baseada no efeito Raman, utiliza-se para poder conhecer o tipo de composto e seu comportamento, sem afetar a composição físico-química dele, e é devido a isto que tem uma grande importância. Por exemplo, se poderia colocar em certo tipo de cristal um feixe de luz branca e a cor emitida pelo cristal seria a cor própria dele, mas de todos os raios que o cristal emite da mesma cor consegue-se enxergar um raio de diferente cor. Esse raio, que passou de maneira fugaz, seria um raio com comportamento Stokes Raman, com uma energia menor. Desta maneira, pode-se conhecer o comportamento da molécula baseados nos dados obtidos das frequências da onda de efeito Raman.

Qual é o efeito Raman?

Dentro dos efeitos aplicados na espectrometria existem quatro maiormente conhecidos: a absorção no infravermelho (IR-Infra Red), o espalhamento de Rayleigh, o espalhamento Stokes Raman e o espalhamento Anti-Stokes Raman.

Conhece-se que quando um fóton atinge algum material, este pode absorver a luz com certa quantidade de energia e devolver aquele fóton com igual ou diferente energia (emissão). Conhece-se como efeito Raman ou espalhamento Raman Stokes, quando um fóton é absorvido por um composto e este emite-o com menor energia da que foi absorvida, menor frequência e pelo tanto maior comprimento de onda. A diferença de energia do fóton que absorveu e depois emitiu descreve muitas caraterísticas do composto, tais como qual é o composto e como este se comporta quando fótons de certa frequência de onda atingem o composto.

Por que Raman?

O efeito Raman foi descoberto pelo cientista indiano Chandrasekhara Venkata Raman em 1928, o efeito descoberto é o espalhamento inelástico da luz, pela sua descoberta denominou-se efeito Raman em sua homenagem.

Chandrasekhara Venkata Raman