Desenvolvimento

Aula Inaugural

A aula inaugural do curso de aperfeiçoamento ‘Refazendo os caminhos do Pampa” Módulo I, Ambientação no moodle, ocorreu dia 27 de setembro de 2014 em São Gabriel, as 8h, na UNIPAMPA campus São Gabriel. Na ocasião, palestrou a prof. Jaline Gonçalves Mombach , para desenvolver atividades de estudo do ambiente EAD com atividades práticas mediada pela tecnologia digital e materiais didático impresso e teve a duração de 8h presenciais. Este encontro foi desenvolvido em São Borja também no dia 04 de outubro . Conforme relatos da professora Jaline o grupo foi bem participativo, realizaram as atividades sem muitas dificuldades. No entanto, no encontro de São Gabriel o resgate de senha do Painel de Serviços da Unipampa estava inoperante, deixando vários alunos sem acesso ao Moodle. Em São Borja não foi diferente, a alteração de senha foi problemática, pois o sistema informava uma mensagem para contactar suporte@unipampa.edu.br e prejudicou muitos alunos para realização das tarefas no dia. Esses obstáculos estão inseridos no atual contexto de informatização do nosso cotidiano, onde sempre há falhas no sistema e temos que lidar com elas e conseguir avançar com novas estratégias e metas de ação.
Equipe de trabalho:
Coordenação: prof. Carlos Alberto Xavier da Silva
Professora Formadora: Mérli Leal Silva
Equipe executora: Luci Vargas Carneiro e
Professora Pesquisadora: Lydia maria Assis Brasil Valentini
Equipe de tutores:
São Gabriel: Eduardo Pastório e Tatiane Maciel
São Borja: Lara Timm Cezar e Danny Kunzler
Bolsistas: Maíra

001

Prof. Carlos Xavier, prof. Mérli Silva, prof. Lydia Valentini e prof. Tutor Eduardo Pastório.

Foto do Encontro 1 em São Gabriel/RS dia 27/9 UNIPAMPA/SÃO GABRIEL

002

Foto do Encontro 1 em São Borja/RS dia 04/10 UNIPAMPA/ SÃO BORJA

003

O Módulo I constitui-se de oito encontros presenciais, com quatro em São Gabriel e quatro em São Borja.O encontro 1 já citado acima, foi a Ambientação no Moodle; o encontro 2 foi o Diagnóstico e Contextualização da Educação do Campo; o encontro 3 constituiu-se de Seminário de Pedagogia Freireana e Educomunicação.e o encontro 4 Educação do campo no contexto dos Movimentos sociais.
Ainda no Módulo I (dias 11/10 e 18/10 em São Gabriel e São Borja respectivamente) aconteceu o Encontro 2 Diagnóstico e Contextualização da Educação do Campo, mediada pela professora pesquisadora Ms. Lydia Assis Brasil Valentini e equipe técnica. Nestes encontros foram realizadas descrições da realidade de cada município, apresentando a situação das escolas do campo de forma local e global. Políticas públicas, Concepção de educação Do/No campo e legislação pertinente à temática subsidiaram os encontros. Foram apresentados em intervalos, durante a introdução da Operacionalização das Diretrizes Básicas da educação do Campo, vídeos ilustrativos acerca de alguns enfrentamentos dos contextos destas escolas, como desigualdade de oportunidades, questões de gênero historicamente arraigadas a realidade, entre outros aspectos. A questão da agricultura familiar e sua importância na alimentação escolar foi um tema bastante debatido em São Gabriel, demonstrando a necessidade desta estratégia ser ampliada na sua organização e oferta na rede municipal de ensino.

Fotos dos encontros em São Gabriel: Diagnóstico e Contextualização da Educação do Campo

004
005
006

Fotos da apresentação de alguns trabalhos do encontro 2 em São Gabriel

007
008

As imagens acima demonstram o desenvolvimento do Encontro 2 em São Gabriel, dia 11/10/2014 que ocorreu na E.M.E.F. Ginásio São Gabriel, com a parceria da Secretaria Municipal de Educação.

Fotos do Encontro 2 em São Borja, dia 18/10/2014.

009
010

O encontro do dia 18/10 realizou-se na UNIPAMPA campus São Borja, com a participação dos cursistas de vários segmentos representativos como Secretaria Municipal, Escolas do campo de São Borja e de três municípios vizinhos, gestores, educadores e estudantes da Unipampa e Magistério. O tema foi o mesmo de São Gabriel, Diagnóstico e Contextualização da Realidade Local. Dentre vários temas debatidos, a questão do trabalho infantil foi elencada por alguns do grupo de São Borja como necessidade de detalhamento deste enfrentamento, segundo alguns há um desentendimento entre famílias e escola nesta compreensão.

Os grupos de trabalho em São Borja/RS

011
012

Grupo de trabalho

013

A apresentação dos trabalhos propostos

014
015
016

Reflexão Individual no grande grupo

017

No dia 18/10 em São Gabriel aconteceu o encontro 3, Seminário de Pedagogia Freireana e Educomunicação, considerando na discussão teórica pressupostos freireanos no contexto da educação do campo e dos meios de comunicação, mediado pela professora formadora Drª Mérli Leal Silva. O objetivo da aula foi debater teoria e método da obra freireana no contexto da educação no campo e dos meios de comunicação, além de proporcionar espaço para reflexão sobre prática docente e uso de meios de comunicação popular no campo. Foi realizado Circulo de cultura e debate para construção do tema gerador da turma: por qual motivo sou educador do campo? O que me motiva? Quais as demandas do contexto que exigem novas posturas docentes/discentes Texto base: FREIRE E A EDUCAÇÃO POPULAR DO CAMPO: O FORTALECIMENTO DA CULTURA POPULAR, de Monalisa Porto Araújo, Severino Bezerra da Silva e Israel Soares de Sousa Manhã: A obra de Freire: pressupostos teóricos metodológicos/ vídeo sobre as Marchas/ Painel em grupos: conceituar cultura popular e cultura popular do e criar atividades onde o contexto cultural do campo seja protagonista. Tarde: Texto base “O COMUNICADOR POPULAR” Mario Kaplun Comunicação Popular e critica da mídia. Painel em grupos: como utilizar criticamente as mídias? Quais as imagens veiculadas pela mídia hegemônica? Quais as ausências? Qual a imagem do povo do campo nos meios de comunicação? Onde e como ela aparece? Qual a imagem que podemos criar? O grupo foi muito participativo e o debate altamente produtivo e qualificado.

Grupo debatendo Paulo Freire em 18/10/2014 SÃO GABRIEL

018
019

No dia 25 em São Gabriel aconteceu o último encontro do Módulo I, Educação do Campo no contexto dos Movimentos Sociais, que abordou Fundamentos Sociológicos da educação, com foco nas concepções teórico metodológicas da Educação Popular – nos turnos manhã e tarde na UNIPAMPA São Gabriel. A professora responsável pela mediação do Encontro foi a Drª Andréa Becker Narvaes, professora adjunta da UNIPAMPA São Borja/RS.Os temas debatidos foram os fundamentos sociológicos da educação, as concepções teóricas metodológicas da educação popular e a educação do campo no contexto dos Movimentos Sociais. Os objetivos foram: problematizar a proposta de educação do campo que tem por finalidade a valorização dos sujeitos e suas culturas como direito a humanização e reconhecimento de suas identidades locais e refletir sobre as relações entre educação do campo, movimentos sociais e afirmação das diversidades no âmbito das políticas e práticas educativas. Para utilizamos a perspectiva de sociologia trabalhada por Zygmunt Bauman e sobre como esse conhecimento pode nos auxiliar a “estranhar o familiar”. Conhecemos a definição de movimento social como expressão da inovação e das resistências que por isso pode suscitar. Pensamos juntos como a proposta educativa dos movimentos sociais incita a escola ser mais participativa, democrática e reconhecer as diferenças. A metodologia utilizada foi a discussão dos pressupostos teóricos e das realidades locais, utilizando como fundamento a leitura indicada e a reflexão sobre a experiência dos participantes. Diálogo em grande grupo e trabalho em pequenos grupos.

Prof. Pesquisadora Andréa Becker Narvaes e prof. Pesquisadora Lydia A.B. Valentini

020

Dialogando Educação do campo no contexto dos Movimento Sociais, com prof. Andrea

021
022

O Módulo 2 teve início em São Gabriel, no campus da UNIPAMPA com a disciplina “Educação, Trabalho, Juventude e Cultura do campo” no dia 08 de novembro de 2014.O encontro nos dois turnos foram conduzido pelo prof. Dr. Dilmar Luiz Lopes. O trabalho desenvolvido neste dia teve como objetivo geral estabelecer um diálogo entre as origens da educação do campo na sociedade capitalista, na relação com o mundo do trabalho; a juventude e a cultura voltada para o desenvolvimento de uma educação do campo emancipadora e sustentável.
No primeiro turno o professor fez uma introdução discutindo os conceitos de educação, trabalho, juventude e educação do campo, mediada sempre pela sua pesquisa nas comunidades camponesas rurais.
Na parte da tarde foi realizada leitura de artigo escrito pelo professor onde os alunos refletiram e escreveram sobre suas práticas nas escolas do campo (que subsidiará também a avaliação do encontro). O prof. Dilmar ressaltou que o grupo teve uma boa recepção para fazer os trabalhos. Percebeu também em suas análises que há uma pequena confusão entre o rural/campo, o urbano/rural, e a formação continuada no campo. O grupo saiu muito entusiasmado deste encontro, demonstrando estar amadurecendo percepções e interagindo nos debates.

Prof. Carlos Xavier, Prof. Dilmar e os cursistas.

023

O grupo no final da tarde do dia 8/11, com prof. Lydia A.B.Valentini e prof. Dilmar Lopes.

024

Cursistas trabalhando no moodle com orientação da Tutora Tatiane Maciel.

025

Apresentação do prof. Dilmar Lopes.

026

Os cursistas durante o encontro.

027

I Seminário Integrador do Curso de formação continuada “Educação do Campo, refazendo os caminhos na região do Pampa” iniciativa da UNIPAMPA São Borja e São Gabriel.
Participantes: Cursistas de São Borja e São Gabriel
Apoio e colaboração: Secretaria Municipal de Educação de São Gabriel
Local: Escola XV de novembro Data: 22/11/2014
Manhã: 8h30 ao 12h; Tarde: 13h30 às 17h30.
Convidada palestrante: Prof. Drª Isabela Camini

O I Seminário Integrador São Borja e São Gabriel

028

Professora Isabela Camini com prof. Carlos Xavier e profª Mérli Silva.

029

Pela manhã: Explanação geral sobre o Projeto e a Pedagogia do Movimento e sua relação com o Projeto de Educação do Campo no Brasil, e debate com o grande grupo. A chamada do Seminário Integrador: Educação, Trabalho, Juventude e Cultura do Campo tem 4 palavras de significado singular, porque tratadas desde o Campo – um território hoje habitado por aproximadamente 34 milhões de pessoas (15,65% – (pequenos agricultores, sem terra, quilombolas, ribeirinhos, indígenas…). A prof. Isabela Camini primeiramente fez explanação geral sobre o Projeto e a Pedagogia do Movimento e sua relação com o Projeto de Educação do Campo no Brasil, dialogando com sugestão metodológica onde debate e questões aos/dos educadores cursistas fossem fluindo naturalmente ao decorrer da explanação. Ressaltou ainda que há uma tendência dominante de considerar a maioria da população que vive no campo como a parte atrasada e fora de lugar no almejado projeto de modernidade; e, no modelo de desenvolvimento que vê o Brasil como um mercado emergente, predominantemente urbano, o povo do meio rural é visto como uma espécie em extinção, por isso nada é feito para assegurar as condições para a sua permanência neste meio. Como conclusão deste enfoque, a professora destacou que a juventude hoje vai permanecer no campo se tiver oportunidades de acesso à Educação básica, média e superior; Se puder escolher o Trabalho para o qual se preparou e tem habilidades, e se tiver acesso à cultura, das mais variadas formas. Apresentação da E.M.E.F. João Goulart de São Gabriel com dança desenvolvida no programa Mais Cultura, integrante do Programa do Governo federal Mais Educação.
Apresentação de escola com o programa Mais Cultura de São Gabriel/RS

030

Café da manhã composto de produtos de agricultura familiar trazida pelos cursistas de São Gabriel, sendo que a Escola Pólo Maria Manoela colaborou com a participação do assentamento Guajuviras, incluindo frutas, pães, geleias e sucos.

031

Na parte da tarde foi apresentada realidade das escolas do campo pelos cursistas representadas, apresentando dados, estrutura, projetos e perspectivas. Ao final foi elaborada carta de propostas destas realidades a curto, médio e longo prazo.

032
033

A Educação no campo é uma proposta que rompe como modelo da cidade, tem como principal forma evitar o êxodo procura fazer com que o filho do camponês possa continuar com a tradição de seus Pais e passar os conhecimentos aprendidos sobre a vida no campo com dignidade e respeito. Esse Processo precisa levar em conta as necessidades do povo que ali vive suas memórias, herança cultural, seus sonhos e esperanças e devemos, portanto adotar uma política de educação no campo que projete um país de direito para todos de fato. A Educação do campo é um tema atual de discussão, uma luta, uma busca por uma educação de qualidade e igualdade de oportunidades.

Ao final da tarde foram lidas metas a curto, médio e longo prazo para melhoria da oferta de ensino em áreas rurais.

034

Componentes da equipe organizadora presentes no evento:

Prof. Carlos Xavier ; Unipampa- São Gabriel
Prof. Mérli Leal da Silva; Unipampa São Borja
Eduardo Pastório e Lara Timm Cezar – tutores do curso presentes de São Gabriel e São Borja, respectivamente.
Lydia Assis Brasil Valentini – professora pesquisadora da Secretaria Municipal de Educação/SEME São Gabriel.