Orientações para Participantes

Orientações para estudantes/candidatos a iniciação científica/pós-graduação 

..

Nosso grupo de pesquisa agrega estudantes e graduados altamente motivados e com especial interesse no mundo científico. Abaixo estão algumas orientações para aqueles que desejam se engajar em atividades do GNAP e fazer parte do nosso dia a dia de atividades.

Se você quer participar das atividades de pesquisa do nosso Grupo, antes de tudo, seria interesse você investir um tempo pesquisando sobre o que é a iniciação científica, o que é ciência, e em especial, o que é biomecânica, controle motor, neurociência, neuromecânica e fisiologia. Existem milhares de sites na internet que podem dar exemplos do que é feito em laboratórios que desenvolvem trabalhos nestas áreas, assim com existem muitos sites e artigos sobre ciência e produção de conhecimento nestas áreas. Para saber o que nosso grupo está fazendo no momento, você pode navegar pelo nosso site e acessar os currículos dos membros, além de nos acompanhar pelas redes sociais, pois estamos no Facebook, Twitter e Instagram.

Potenciais candidatos para ingressar no grupo são os estudantes atraídos por atividades de ensino, pesquisa e extensão, altamente motivados, curiosos, assíduos, responsáveis éticos e independentes. Para ter sucesso, você deverá ter tempo para se dedicar ao grupo, ser perseverante, criativo, responsável, honesto, justo, atento a detalhes e apto a entender orientações. Há outro requisito fundamental: ter capacidade de trabalhar em equipe. Ninguém irá lhe dizer o que fazer no seu dia a dia no laboratório, mas você será orientado, terá um cronograma de atividades, não trabalhará sozinho, saberá quais são as suas metas, e será esperado que você siga orientações e cronogramas de modo a demonstrar progresso nas suas atividades. Espera-se que você tenha condições de auto-avaliar suas ações para sugerir mudanças nas estratégias, quando necessário. Não se espera que você saiba tudo sobre qualquer coisa no laboratório, mas espera-se que você saiba o que você precisa fazer e que você saiba explicar o que e porque você está fazendo algo.

Estudantes até o 4º semestre da graduação são preferidos para ingresso no grupo, após terem cursado com aproveitamento a disciplina de biomecânica e preferencialmente estastística e cinesiologia; o ingresso de estudantes a partir do 5º semestre é considerado. Estudantes no último ano terão que apresentar uma proposta de trabalho bastante convincente para serem admitidos. Isso se dá pelo fato da continuidade do trabalho ser um ponto de grande valia para o desenvolvimento dos projetos de pesquisa do grupo. Para todos, cursar uma disciplina de cálculo I ou física I é indicado, assim como o conhecimento mínimo de processamento de sinais.

Estudantes de pós-graduação deverão dar garantias de que não abandonarão o curso e terão um maior compromisso e cobrança do que os estudantes de IC. Para concorrer a uma vaga de pós-graduação no GNAP, o recomendado é que o candidato tenha participado ativamente do grupo por pelo menos um semestre (ter desenvolvido um projeto) antes da seleção.

Atividades de pesquisa não são como as aulas. É comum o estudante precisar de um semestre inteiro para entrar no ritmo do laboratório e adquirir os conhecimentos mínimos para participar com êxito em um projeto de pesquisa. Mas não é produtivo o aluno demorar mais que um semestre para dar conta disto. Por isso, a participação no grupo envolve no mínimo 8h semanais de atividades no laboratório, somadas com as horas de estudo em casa. Quanto mais tempo dedicado, melhor. Estimula-se que todos se ajudem nas fases experimentais dos projetos, de modo a adquirir experiência com os procedimentos mais comuns no laboratório e que tenham um bom conhecimento da área. O trabalho durante o recesso de aulas é encorajado, pois com a diminuição no volume das aulas é possível acelerar as leituras orientadas e experimentos para execução dos projetos.

Independente de tudo, o primeiro semestre de estágio no laboratório/grupo é probatório, ou seja, se as coisas não estiverem andando bem, o coordenador tem o pleno direito de cancelar o projeto/bolsa.

Se você não pretende participar do Grupo pelo tempo mínimo, não se candidate a uma das vagas.

Não bastará ao estudante entender como colocar as plataformas de força a funcionar, como usar as palmilhas sensorizadas, ou como ligar câmeras, se ele não tiver capacidade de interpretar e discutir os resultados que os equipamentos fornecem. Ninguém fará o trabalho por você. Por isso é muito importante estudar. Um bom projeto começa por uma boa revisão de literatura. O debate enriquece os projetos.

A participação nos grupos de estudo e ciclos de palestras são atividades obrigatórias.

Há sempre muito a se estudar, e se você aspira participar de um projeto relevante, o caminho mais curto é conhecer o que já se sabe sobre o tema de seu interesse. Ler: é fundamental.

Você será avaliado com base nas apresentações nos seminários, frequência nos ciclos de palestras, contribuições para as discussões em grupo no laboratório, satisfação dos cronogramas de atividades e avanços apresentados no relatório de final de ano e alcance das metas.

O progresso constante ao longo de cada semestre é muito mais elogiado, e saudável, do que um esforço heroico no fim do semestre.

Se existem dúvidas, questione! Não volte para casa com suas dúvidas. Busque respostas! Leia! Pergunte! Discuta! A cada final de ano, você recebe um atestado de participação nas atividades com a carga horária cumprida no laboratório, e deverá entregar um relatório das suas atividades.

Sendo um estudante do grupo você tem chance de receber uma bolsa de estudos (após o primeiro semestre probatório, salvo casos excepcionais). As bolsas normalmente tem duração de 8 a 12 meses e podem ser renovadas com base no seu desempenho e disponibilidade orçamentária. Além disso, a participação em programas de intercâmbio científico nacional e internacional é fortemente recomendada. Atualmente o laboratório tem possibilidades de intercâmbios com instituições do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Austrália e Bélgica, além das instituições nacionais (UFSM, UFRGS, USP, UnB, UFAM, UFSC, UNIVASF, UFCSPA, UFPEL).

Se você ingressar no GNAP, tenha certeza que você terá chance de fazer um estágio, vai depender de seu interesse e dedicação.

Importante para interessados em cursar pós-graduação:

Atualmente, é possível concorrer a vagas de estudo de pós-graduação no Mestrado/Doutorado em Bioquímica da UNIPAMPAMestrado e m Educação Física da UFSM, e Mestrado/Doutorado em Ciências Fisiológicas da UNIPAMPA. Se você tem interesse nestas vagas, é preciso estar ciente de algumas informações adicionais a tudo que já foi lido aqui (além de visitar o site dos cursos e ler os editais de seleção):

Após ingressar no grupo, o estudante de IC é orientado a divulgar, junto com o orientador, os resultados das suas atividades de pesquisa sendo autor de pelo menos um artigo com classificação Qualis B1 ou superior (na área de Educação Física ou Ciências biológicas II, dependendo do projeto), ou como co-autor em um artigo indexado no ISI. Isso faz com que o candidato chegue na seleção do mestrado com uma bagagem diferenciada de conhecimento, com currículo fortalecido e com uma proposta de projeto bem estruturada.

Ao aluno de mestrado/doutorado que participar do grupo, é fortemente incentivada a divulgação dos seus resultados, junto com o orientador, pela publicação de ao menos em periódico Qualis B1 ou superior e com indexação ISI (na área de educação física ou ciências biológicas II, dependendo do tema do projeto, e preferencialmente em revistas com Qualis em ambas as áreas mencionadas). O aluno de mestrado também deverá atuar co-orientando estudantes de IC, além de realizar docência orientada.

Por fim, é muito importante que o membro do grupo saiba a importância de sua participação, bem como esteja ciente de que somente estará promovendo ações científicas se envolvido ativamente em projeto de investigação com relevância básica ou aplicada, de modo a valorizar os investimentos recebidos e fazer bom uso da infra-estrutura disponível.

Boa sorte aos que escolherem ao caminho da ciência. Um caminho longo, sinuoso, mas gratificante.

Contato: gnap@unipampa.edu.br

Felipe P Carpes

25/08/2016