Início

Bem vindo ao site do grupo de Pesquisa e Extensão sobre Agricultura Familiar e Sustentabilidade Socioambiental!

 

O grupo de pesquisa e extensão sobre agricultura familiar e sustentabilidade socioambiental constitui-se em um esforço interdisciplinar na abordagem das interfaces entre a agricultura familiar e a sustentabilidade socioambiental, enfocando os processos de transformação econômica, social, ambiental e cultural que ocorrem na contemporaneidade e que condicionam as relações entre os grupos humanos e o território.

Linhas de Pesquisas

Linha 1: Desenvolvimento Territorial

  • Gestão e Planejamento Territorial
  • Análise de Sistemas Agrários
  • Políticas públicas de Desenvolvimento Territorial Rural e Urbano
  • Sistemas Produtivos Marginalizados
  • Sustentabilidade Socioambiental
  • Conflitos e Dinâmicas Agrárias

Linha 2: Agricultura Familiar e Diversidade Cultural

  • Dinâmicas Produtivas da Agricultura Familiar
  • Família, Gênero e Geração na Agricultura Familiar
  • Políticas Públicas Relacionadas à Agricultura Familiar
  • Práticas e Saberes Tradicionais da Agricultura Familiar
  • Transformação dos hábitos e práticas alimentares
  • Agroecologia e Agricultura Familiar
  • Populações Tradicionais e Agricultura Familiar
  • Construção social de mercados na agricultura familiar

A partir da constituição do grupo espera-se criar um núcleo sólido para realização de pesquisas relativas à relação entre a agricultura familiar e a sustentabilidade socioambiental, agregando em seu entorno um conjunto de docentes, servidores e discentes, de forma a construir um debate crítico e propositivo acerca desta temática. Não obstante, acredita-se que o Grupo de Pesquisa e os trabalhos e eventos organizados em seu escopo venham a se constituir numa referência para gestores e pesquisadores, com destaque para o caráter estratégico da sede institucional do grupo, no Campus Itaqui da Universidade Federal do Pampa, situada na região Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, integrante do Bioma Pampa e próxima as regiões Nordeste da Argentina e Norte do Uruguai, as quais apresentam semelhantes condições em termos de desenvolvimento econômico, social e político. Da mesma forma, identifica-se na região uma agricultura familiar diferenciada e ainda pouco estudada, especialmente no que tange a relação dos agricultores com a sustentabilidade dos agroecossistemas.