GPFIN

GPFIN

O grupo de pesquisa em Fisioterapia Neurofuncional (GPFIN), do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Pampa, privilegia a trajetória da carreira individual dos pesquisadores do atual quadro docente na área de neurologia e paralelamente, a disposição destes em somar esforços e aplicar este potencial em um trabalho de equipe. Dessa forma, será possível desenvolver projetos cujas reflexões e resultados contribuam para análise do processo de Fisioterapia, na dimensão humana e social. Sobretudo, buscando o entendimento do papel da Fisioterapia Neurofuncional, além de suas interações com as demais instituições da sociedade e áreas do conhecimento. O GPFIN tem, portanto, papel fundamental na formação acadêmica, habilitando os integrantes do grupo na área de pesquisa em Reabilitação Neurológica durante os ciclos vitais desde infância até a vida adulta. Os resultados dos projetos de pesquisa desenvolvidos no grupo terão impacto no desenvolvimento científico dos acadêmicos e pesquisadores aplicado à prática diária da Fisioterapia Neurofuncional. As pesquisas irão contribuir para os estudos dos processos de aquisição e manutenção das habilidades motoras, e os processos coordenativos e de controle do movimento, inovações em métodos relacionados com a avaliação, intervenção e reabilitação de indivíduos típicos, com disfunções neurológicas e portadores de necessidades educativas especiais impactando na qualidade de vida dessa população. Com os resultados das investigações desenvolvidas nas pesquisas, espera-se direcionamentos para as aulas da graduação e pós-graduação, subsidiando de forma consistente, as atividades didáticas e as reflexões sobre o contexto da fisioterapia neurofuncional no âmbito nacional e internacional. Como resultado a privilegiada localização geográfica do Curso de Fisioterapia da UNIPAMPA, campus Uruguaiana, tem-se a pretensão de convênios internacionais, bem como a realização de projetos e parcerias entre os países da América Latina.

O GPFIN visa a partir de sua criação as seguintes repercussões:

1- Divulgar os resultados das pesquisas junto à comunidade por meio de palestras, exposições e cursos;

2- Orientar trabalhos de conclusão de curso, monografias de especialização, pesquisas

de iniciação científica e de extensão voltados ao tema do grupo de pesquisa;

3- Publicação dos resultados em eventos científicos e em revistas especializadas;

4- Disponibilizar os dados ambientais para o domínio público;

5- Fazer constantes atualizações do banco de dados conforme o avanço dos projetos de pesquisas em desenvolvimento;

Objetivos:

No entendimento de que a formação profissional na área da saúde em especial a Fisioterapia, não tem finalizada sua atividade durante a graduação e agregado a isto o fato de poucos grupos existentes no Brasil nesta área, o objetivo então da formação de um grupo de pesquisa em Fisioterapia Neurofuncional é agregar conhecimento científico a área, contribuindo com o aperfeiçoamento das abordagens terapêuticas, despertar o interesse de profissionais e acadêmicos pela pesquisa científica assim como proporcionar inovações metodológicas que visem melhorar as condições de ordem neurológica na qual se encontram a comunidade.

Linhas de Pesquisa do GPFIN:

1) Lesões do sistema nervoso central e periférico e repercussões sobre o movimento humano – Infância e vida Adulta

2) Qualidade e velocidade da recuperação motora por meio das diferentes técnicas de reabilitação após lesões neurológicas – Infância e vida Adulta

3) Desenvolvimento do controle motor e coordenação motora

4) Inclusão Social e Autonomia através da Fisioterapia Neurofuncional a portadores de necessidades especiais acometidos por lesões neurológicas

Ingressar no GPFIN:

Para ingressar no GPFIN o acadêmico de Fisioterapia deve ter interesse na área de Neurologia e perfil para a iniciação científica (IC).  Dentre as atividades deverá trabalhar em coletivo e  ter interesse nas atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão. A participação poderá ser voluntária ou por meio de editais de seleção de bolsistas. As atividades são realizadas no Laboratório de Fisioterapia Neurofuncional  e Laboratório de Memória, Estresse e Comportamento Animal ambos do campus Uruguaiana.