II Seminário Internacional de Consciência Negra

O Campus Jaguarão da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) sediará o II Seminário Internacional Consciência Negra na Fronteira, promovido pelo PET História da África, entre os dias 18 e 22 de novembro 2012.O seminário é um evento oficial da Comissão Especial de Estudos sobre História da África e Cultura Afro-Brasil e Indígena da UNIPAMPA (HiCABI).

De acordo com o professor Adelmir Fiabani, o objetivo do evento é comemorar a Semana da Consciência Negra de maneira crítica, afastando-se da concepção que o negro está reduzido ao samba e a música. Ele ainda aponta como um dos objetivos a aproximação da comunidade com o tema que deverá segundo ele “oportunizar o contato da comunidade em geral e acadêmicos com pesquisadores de várias regiões do Brasil”, estendendo a todos o debate sobre as relações étnicorraciais.

Maiores informações no site: petafricaunipampa.webnode.com

As inscrições para o II SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONSCIÊNCIA NEGRA NA FRONTEIRA foram prorrogadas até 15 de novembro de 2012.

III Seminário Internacional da Cultura Afro e Indigena

O III SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA CULTURA AFRO E INDIGENA: articulações de contextos & saberes nos (per)cursos da Licenciatura da Unipampa, será realizado nos dias 06, 07 e 08 de Dezembro de 2012, no município de Uruguaiana/RS.

Este seminário faz parte de um conjunto de ações em que a UNIPAMPA, através da Comissão Especial de Estudos sobre “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” instituída em outubro de 2010, vem desenvolvendo com o objetivo de implementar nos processos de ensino-aprendizagem da instituição a discussão sobre a obrigatoriedade das Leis 10.639/2003 e 11.645/2008.

Local: Campus Uruguaiana – UNIPAMPA Endereço: BR 472 Km 592 – Caixa Postal 118, Uruguaiana, RS.

Data: 06, 07 e 08 de Dezembro de 2011

Confira aqui a Programação III Seminário Internacional da Cultura Afro e Indígena

Segue o site do evento www.seminarioafroindigena.vai.la

Participe!

 

HiCABI (Comissão Especial de Estudos sobre a História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena) participa de reunião em Salvador sobre a produção de um livro sobre cotas nas IES.

A profa.Dra. Marta Messias da Silveira, presidente da HiCABI/Unipampa, coordenadora do NEAB/Unipampa, professora do curso de Licenciatura em Educação Física/Uruguaiana que é autora juntamente com 12 Universidades Federais e estaduais de um livro sobre a “Adoção das cotas nas instituições de ensino superior”, que tem como foco “Analises e Reflexões” sobre a realidade de cada instituição a respeito das experiências da implementação da política de cotas. A reunião com os autores aconteceu o dia 17/08/2012, na sede do Centro de Estudos Afro Orientais, loalizado no largo Dois de Julho nº 42 em Salvador Bahia e contou com a coordenador do Prof. Dr Jocélio, coordenador da pós-graduação do CEAO/UFBA . Estiveram presentes a UFBA, UNEB, UFSM, Unipampa, Universidade Federal de Juiz de Fora, Universidade Federal do Maranhão, Universidade Federal do Sergipe, Universidade Estadual de Londrina, UFSC, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e Universidade Estadual do Rio de Janeiro. O livro será lançado em dezembro do corrente ano e tem fomento da Fundação Ford, a intenção do projeto que oiginou esta produção bibiografica e distribuí-la na maioria das universidades publicas nos institutos federais e redes estaduais e municipais de ensino. O segundo volume do livro também foi pensada pelos autores na reunião e irá tratar de questões como: acesso, evasão, permanência e rendimento dos alunos cotistas. A próxima reunião desta rede nacional de pesquisadores tem data para outubro de 2012.

III SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA DE JAGUARÃO & I SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONSCIÊNCIA NEGRA NA FRONTEIRA

Foi realizada a III SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA DE JAGUARÃO e o I SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONSCIÊNCIA NEGRA NA FRONTEIRA, nos dias 21, 22 e 23 de Novembro de 2011 no município de Jaguarão, no Clube 24 de Agosto.

A realização do evento foi uma parceria entre o Grupo PET – História da África (UNIPAMPA) e a Prefeitura Municipal de Jaguarão.

Clique em programação e cartaz de divulgação para obter maiores informações sobre o evento.

Grupo PET presente no 1º Congresso Internacional de História Regional

Sex, 07 de Outubro de 2011 10:52
O grupo PET-História da África, do Campus Jaguarão da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), representou a instituição no 1º Congresso Internacional de História Regional, ocorrido nos dias 28, 29 e 30 de setembro de 2011 na Universidade de Passo Fundo.

Os acadêmicos do grupo PET foram recepcionados pela coordenadora de Mestrado em História Ana Luiza Setti Reskziegel, pelo professor Mário Maestri e pelo professor Diego Buffa, da Universidade de Córdoba, na Argentina. Os alunos do PET apresentaram parte das pesquisas que estão desenvolvendo nas comunidades negras da fronteira sul do Rio Grande do Sul. Também foram apresentados trabalhos referentes à Lei 10639/03.

alt

Dentre os destaques feitos pelo coordenador do PET, professor Adelmir Fiabani, um dos pontos altos do evento foi a conferência proferida pelo historiador Leon Pomer. O coordenador também conta que o grupo teve boa receptividade em todas as apresentações por parte dos participantes e coordenadores dos GTs, e recebeu um convite do historiador e professor Diego Buffa para que os acadêmicos apresentem suas pesquisas em um evento que será realizado na Universidade de Córdoba.
– Foram três dias de intenso trabalho e de profícuas trocas de experiências. O evento também serviu para estreitar relações com pesquisadores que se farão presentes no Iº Seminário Internacional Consciência Negra na Fronteira, idealizado pelo PET História da África– relata o professor Adelmir.

Heleno Nazário para Assessoria de Comunicação Social (foto e informações por Adelmir Fiabani)

Campus Jaguarão realizou conferências sobre a Abolição

Qui, 19 de Maio de 2011 17:54

O Curso de História e o Grupo PET – História da África da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) organizaram duas conferências relacionadas à data da Abolição da Escravatura no Brasil na sexta-feira, 13 de maio de 2011, no auditório do Campus Jaguarão. Na atividade, o professor Mário Maestri, da Universidade de Passo Fundo (UPF) e a professora Florence Carboni, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) abordaram a importância da Abolição para a população afrodescendente nos aspectos histórico e linguístico. Mais de 200 pessoas participaram das conferências.

alt

O professor Mário Maestri ressaltou a ação dos trabalhadores escravizados que, associados aos abolicionistas, apressaram o 13 de maio. Segundo o conferencista, os escravos buscaram a liberdade nas mais difíceis condições. Ele explicou que o fim do tráfico transatlântico de trabalhadores escravizados para o Brasil, em especial e junto a outros fatores, fez com que a população escravizada se concentrassse nas províncias cafeicultoras, ensejando processos múltiplos que ampliaram os segmentos sociais destacados ou mesmo opostos à escravidão. A partir dos anos 1860, o movimento emancipacionista e, a seguir, abolicionista, se desenvolveu a ponto de contribuir fortemente para o fim da escravidão, através da convergência das lutas dos segmentos abolicionistas radicalizados com a dos cativos, nos anos 1887-1888.

– A abolição foi a única revolução social vitoriosa no Brasil, até hoje – declarou.

Abordando a questão do ponto de vista linguístico, a professora Florence destacou o uso do idioma e da linguagem como instrumento de poder:

– A linguagem verbal não é neutra. As línguas naturais são forjadas pela História e pelos contextos sociais nos quais se desenvolvem – argumentou, alertando o público para tentativas de dominação por meio de uma suposta neutralidade das línguas, usada para “universalizar e naturalizar valores e visões de mundo dominantes e de garantir o status quo social”.

Segundo o coordenador do PET – História da África, professor Adelmir Fiabani, o evento proporcionou exposições valiosas para a comunidade acadêmica:

– Esta é primeira conferência de uma série de outras que ocorrerão durante o ano na instituição. Todos ganham com a vinda de pesquisadores de outras instituições. A universidade é o lugar da pluralidade de idéias, lugar do debate, das discussões e lugar do conhecimento. Todos saíram diferentes depois desta conferência.

O grupo PET – História da África participou ativamente da organização do evento. O professor Adelmir Fiabani afirma que foram “dois meses de trabalho e divulgação que valeram a pena”:

– Os conferencistas, que estão acostumados com eventos de toda ordem, ficaram impressionados com a organização, parabenizaram os estudantes petianos e colocaram-se à disposição para futuros eventos.

O evento contou com o apoio da direção do Campus Jaguarão, da coordenação do curso de História e da Comissão Especial de Estudos sobre História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena da UNIPAMPA, além do apoio recebido do Banrisul, do Sicredi e do Supermercado Donna.

Heleno Nazário para Assessoria de Comunicação Social

Grupo PET História da África firma parceria com a Prefeitura de Jaguarão

Uma parceria foi firmada em reunião ocorrida no dia 6 de abril de 2011, entre os componentes do Grupo PET – História da África da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Campus Jaguarão, e as secretarias municipais de Educação, de Cultura e Turismo e de Cidadania da Prefeitura de Jaguarão. Na oportunidade, em que se discutiu a programação da III Semana da Consciência Negra, o Grupo PET apresentou uma proposta para a realização de um seminário internacional sobre aquela temática. A reunião ocorreu no auditório da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade.

Os acadêmicos também expuseram o planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas na comunidade jaguarense durante este ano. As secretarias presentes na reunião acataram a proposta e se comprometeram em auxiliar o Grupo PET – História da África em suas atividades. Participaram da reunião os alunos do grupo PET e seu coordenador, professor Adelmir Fiabani, a secretária de Educação, Maria da Graça Souza, o secretário de Cultura e Turismo, José Alencar Oliveira Porto, e o secretario adjunto de Cidadania, Valdir Silva.

Os projetos que o Grupo PET vai desenvolver já haviam sido apresentados no dia 28 de março de 2011 ao prefeito de Jaguarão, Cláudio Martins.

alt

A parceria estabelecida com a prefeitura e a proposta do projeto entusiasmaram os bolsistas, ansiosos para começarem o trabalho nas escolas e comunidades quilombolas. A bolsista Viviane Hasfeld manifestou sua expectativa:
– Este projeto será de grande importância para minha formação como pedagoga, pois renderá experiências novas no fazer como educadora – afirmou ela.
– A parceria da Prefeitura Municipal de Jaguarão e a UNIPAMPA, com certeza, irá qualificar o ensino e a vida em nossa comunidade – declarou o secretário Cultura e Turismo, José Alencar Oliveira Porto.

Com informações do Grupo PET, Heleno Nazário para Assessoria de Comunicação Social

Professores da rede pública de São Borja participam da 3ª etapa de Curso de Formação em História da África e do Negro no Brasil.

Professores da rede de ensino pública municipal e estadual de São Borja participaram ativamente do Iº Curso de Formação em História da África e do Negro no Brasil, realizado no período de 21 a 23 de março.

O curso é um Projeto de Extensão desenvolvido pelo professor Adelmir Fiabani do curso de História da UNIPAMPA – Campus de Jaguarão e membro da Comissão Especial de Estudos sobre “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” da UNIPAMPA.

Segundo o professor Adelmir, o curso foi pensado para auxiliar o professor em relação ao objetivo da Lei 10.639/2003, além de representar um espaço para a informação e a reflexão sobre os conteúdos de História da África e do Negro.

Dentre os professores que participaram do curso de extensão, alguns fizeram questão de externar o que o curso representou para a educação e para a comunidade de São Borja e Região. Nesse sentido, a professora Andrea Ayub Mazzuco, que atua na Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Borja, ressaltou que a dinâmica do curso foi muito importante para atualizar e preparar os docentes da rede pública municipal para que possam ministrar os conteúdos de História da África e do negro nas escolas. Segundo a professora Ayub “o curso está sendo de grande importância para nós professores de história, visto que, dessa forma temos a oportunidade de refletir e discutir o tema, viabilizando a interação junto à escola”.

Outra professora a se manifestar ao final do curso, a professora Jacira, com otimismo disse que: “Essa busca incessante pelo conhecimento historiográfico relativo à África e o Negro no Brasil é extremamente gratificante e esclarecedor, visto que as oportunidades recém estão sendo viabilizadas e devem ser aproveitadas ao máximo, principalmente porque a didática desenvolvida no curso é perfeitamente aplicável em sala de aula”.

Pensamento compartilhado pelos professores Silvia Inez Celmer e José Luciano Gattiboni Vasques. Silvia afirmou que “o curso enriquece o currículo dos profissionais que participam do mesmo, pois adquirimos maiores conhecimentos sobre a temática afro, oferecendo subsídios à nossa atividade docente cotidiana” e o professor Luciano reconheceu que “o curso de extensão possibilita e corrobora aos professores nova visão sobre a temática, como também enriquece as formas de pensar a metodologia na docência que se aplica em sala de aula de um contexto histórico extremamente instigante”.

Para a bolsista de pesquisa PROBIC Simoni Silva, acadêmica do UNIPAMPA, o curso foi uma oportunidade de ampliação de horizontes.