Museu Virtual Geológico do Pampa

Bem-vindo ao nosso website!
Coordenação e Idealização do Projeto: Drª Cristiane Heredia Gomes

 

Esta é a página do projeto Museu Virtual Geológico do Pampa – MVGP. 

O objetivo da página é levar conhecimento geológico para a comunidade, além de desenvolver um catalogo online de rochas e minerais do acervo existente na universidade.
Sinta-se à vontade em explorar o conteúdo clicando nas opções do menu principal.

MVGP na XVIII Feira do Livro de Caçapava do Sul

No dia 02 de maio de 2018 o Museu Virtual Geológico do Pampa marcou presença na XVIII Feira do Livro de Caçapava do Sul!

As atividades desenvolvidas com os alunos foram: Exposições de minerais e rochas, uma breve introdução sobre o que é o MVGP e as suas realizações e a apresentação do livro confeccionado pelo MVPG de literatura fictícia geológica infantil com o título “E se você encontrasse uma pedra?”. Confira as fotos:

MVGP divulga livros de literatura geológica infantil

O Museu Virtual Geológico do Pampa confeccionou dois livros de literatura fictícia geológica infantil e tem planos para a confecção de outros. Confira as capas dos livros.

DUDA ROCKS – E as 24 horas para a prova de ciências

 

 

 

 

 

 

 

 

E se você encontrasse uma PEDRA?

MVGP no Dia C da Ciência

A Museu Virtual Geológico do Pampa participou do Dia C da Ciência no Campus Caçapava do Sul que ocorreu no dia 25 de outubro!


"O Dia C é uma mobilização nacional do Colégio de Pró-Reitores de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação das Instituições Federais de Ensino e do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (FOPROP). Corresponde à quarta-feira da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia Brasileira. 
objetivo é realizar nesta data atividades em escolas, museus, espaços públicos, espaços institucionais próprios e externos, para mostrar à comunidade a importância das pesquisas e como influenciam o cotidiano de todo cidadão.
Com a conscientização e o apoio da sociedade, as instituições de ensino e pesquisa unem forças para a sobrevivência do ensino superior gratuito e de qualidade, bem como a manutenção do financiamento público no Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação." Fonte: Diacdaciencia.org

 

 

Guaritas – Minas do Camaquã em Caçapava do Sul

A localidade é considerada uma das Sete Maravilhas do Estado do Rio Grande Do Sul, pela SETUR – Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul e fica no entorno da cidade de Caçapava do Sul.

As Guaritas de Caçapava do Sul são resultado da ação da chuva e do vento sobre as rochas. Antigamente, a região era formada por um deserto e a areia levada pelo vento desgastou as pedras e esculpiu a paisagem, como explica o professor de Geologia André Borba, da Universidade Federal de Santa Maria.

Continue lendo

Museu participa do IV Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico II Encontro Luso-Brasileiro de Patrimônio Geomorfológico e Geoconservação!

Durante os dias 9 a 14 de outubro de 2017 o MVGP esteve participando do IV Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico II Encontro Luso-Brasileiro de Patrimônio Geomorfológico e Geoconservação em Ponta Grossa  no Paraná.

Representado pela bolsista Aline Silva Barbosa, o MVGP apresentou o trabalho intitulado “GEOCONSERVAÇÃO E ENSINO DO PATRIMONIO GEOLÓGICO DO ESCUDO SUL-RIO-GRANDENSE ATRAVÉS DO MUSEU VIRTUAL GEOLÓGICO DO PAMPA”.

Feira de Ciências 2017!

O Museu esteve desenvolvendo atividades com as Crianças durante a Feira de Ciências desenvolvida no campus Caçapava do Sul. Confira as fotos:

MVGP na XXVII Feira do Livro de Caçapava do Sul

O Museu Virtual Geológico do Pampa, no âmbito da ação “E Por Falar em Rochas” – que está sendo desenvolvida ao longo de 2017, esteve presente na XXVII Feira do Livro de Caçapava do Sul.

As atividades buscaram envolver e introduzir a comunidade Caçapavana e os alunos da educação básica no contexto geológico da região. Confira as fotos:

 


Diogo G. Sperandio

 

O Arroio Carajá – Vulcanismo Rodeio Velho da Bacia do Camaquã

O Arroio Carajá, Localizado em Caçapava do Sul – A Capital Gaúcha da Geodiversidade, representa o Vulcanismo Rodeio Velho.  Lá ocorre uma das mais bem preservadas manifestações vulcânicas do limite Neoproterozóico-Paleozóico (430 Milhões de anos atrás!!) da bacia do Camaquã.

São encontradas, nas rochas que lá afloram, marcas de fluxos de lava do tipo “em corda” e Pahoehoe além de tubos de lava. Ocorre, ainda, feições de interação entre derrames de lavas básicas e sedimentos saturados em água, desenvolvendo os chamados peperitos.

Mais informações sobre o local podem ser encontradas aqui, aqui e aqui.