Apresentação

O continente antártico é o mais intocado e menos estudado do planeta. É caracterizado por intensa radiação UV durante o verão, salinidade, baixa precipitação e temperaturas extremamente baixas. O clima da região sofre influência das correntes oceânicas e ventos provenientes do oeste. O verão é curto e frio, com temperatura máxima em torno de zero grau centígrados, ocorrendo, durante este período, chuva e precipitação acentuada de neve. Por essas condições climáticas extremas, a Antártica é uma das regiões geográficas mais sensíveis às mudanças climáticas, principalmente às causadas pelo aumento da concentração de gases do efeito estufa os quais têm contribuído para a fragmentação de grandes porções de gelo, e para o aumento gradativo da área de regiões de degelo. Devido a suas características peculiares, o entendimento do ecossistema Antártico pode permitir a melhor compreensão do funcionamento e da regulagem dos ciclos biogeoquímicos do planeta. Compreender como funciona a antártica poderá ajudar a entender como funciona o planeta permitindo o melhor acompanhamento das alterações que ele vem sofrendo.

Neste contexto o Núcleo de Estudos da Vegetação Antártica visa desenvolver atividades de pesquisa que possibilitem reunir dados acerca da complexidade da diversidade biológica terrestre e associar esta com as mudanças ambientais. Desde 2010 a Unipampa Campus São Gabriel conta com uma equipe de pesquisadores que participa de expedições antárticas (OPERANTAR) realizando atividades de campo e laboratório no âmbito do Módulo 2 “Efeito das Mudanças globais nos ecossistemas de áreas de degelo” vinculado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Antártica de Pesquisas Ambientais INCT-APA. A pesquisa desenvolvida pela equipe abordando temas da vegetação da Antártica tem contribuído significativamente para consolidação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas – PPGCB, recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em 2010.