13. Quem fez história no PISC

Fernanda Almeida Fettermann    

Imagem1Minha participação no PISC teve início no ano de 2009, quando cursava o quarto semestre da graduação em enfermagem na UNIPAMPA. Durante as aulas práticas da disciplina de Saúde Coletiva III, eu e meu grupo de prática elaboramos, junto à professora Odete Torres, um projeto de intervenção, o qual não executaríamos na prática devido ao curto período da disciplina. Esse projeto surgiu da visão dos acadêmicos sobre a necessidade da população atendida pelo posto Caic, hoje, ESF 20. Com esse grande potencial que víamos no projeto de fazer diferença para aquelas famílias e comunidade, iniciamos as atividades como projeto de extensão com quatro acadêmicos sendo esses, eu do curso enfermagem, Camila da farmácia e Rafael e Gleice da fisioterapia. Nomeamos o projeto de Práticas Integradas em Saúde Coletiva (PISC), pois nossas ações tinham como característica principal o trabalho em equipe. Realizávamos, primeiramente, atividades de visita domiciliar a famílias acometidas de doenças crônico-degenerativas, porém, o grande número de acadêmicos de se uniram a nós, possibilitou uma expansão de nossas atividades. Entre as inúmeras ações que desenvolvemos durante minha participação, posso citar a realização de cursos de curta duração, participação em reuniões do Conselho Municipal de Saúde, capacitações, atividades de educação em saúde e a organização e participação do projeto Vivência e Estágio na Realidade do Sistema único de Saúde (VER-SUS), sendo esse o tema de minha pesquisa de mestrado. Hoje retorno a universidade como professora substituta do curso de enfermagem, e tenho orgulho de contar aos alunos minha trajetória no PISC. Compartilhar com todos essas vivências, me possibilitou a reflexão da grande importância do PISC na minha formação e atuação profissional.”

Rafael Malheiros  e Camila Cardoso Malheiros

rafael e camila

O meu trabalho no PISC teve inicio quando ele ainda não se chamava PISC. Eu fazia parte de um grupo de pesquisa que por motivos externos não pode ter continuidade, quando a orientadora do grupo nos comentou de um projeto entre os cursos de fisioterapia e enfermagem, cujo nome era Praticas Integradas em Fisioterapia e Enfermagem. Não sei por que, mas de pronto aceitei participar do grupo. Na mesma semana tivemos uma reunião com a Professora Odete (Coordenadora do Projeto), onde fiquei maravilhado com a proposta de intervenção, algo diferente, sair das quatro paredes da Universidade e ir para dentro de uma comunidade, compreender e conviver com pessoas de culturas, histórias e modos de vida completamente diferentes, e neste momento me foi apresentada a Extensão. Após sair reunião a primeira coisa que fiz foi convidar a minha companheira de vida, a Camila (cursava Farmácia), para trabalhar no projeto e assim como eu sem pensar duas vezes ela aceitou. Após o grupo formado, tivemos outra reunião, esta inesquecível, pois percebendo que com a entrada da Farmácia o projeto ampliava os seus horizontes. A Professora Odete tem a idéia de passar o nome do projeto para Práticas Integradas em Saúde Coletiva, nos questionando com relação ao grande nome: como faríamos para deixá-lo mais simples? Hoje, com muito orgulho, lembro que eu sugeri que o chamássemos pela sigla “PISC”, como apelidamos carinhosamente a um amigo, um filho, um irmão. O PISC se transformou rapidamente num grandioso programa de extensão universitária, de proporções jamais vistas na UNIPAMPA, e assim como ele, eu e Camila também crescemos, não apenas na área profissional, mas principalmente nos tornamos mais HUMANOS, compreendemos que por trás de uma doença, existem questões pessoais, familiares, culturais e econômicas, ou seja: existe um ser humano que precisa de atenção integral! Através deste texto gostaríamos de agradecer a todos os membros da equipe PISC, em especial a Professora Odete, por ter nos proporcionado o maior aprendizado que tivemos na graduação. Hoje, ambos trabalhamos na saúde pública, e se somos os profissionais que somos, é graças ao PISC. Muito Obrigado!

Gabriela de Souza da Silva

gabriela

Formada em Farmácia pela Unipampa, foi bolsista do Programa de Educação Tutorial – Práticas Integradas em Saúde Coletiva (PET-PISC) desde dezembro de 2010.

“Considerei a oportunidade de ser bolsista de suma importância tanto para a minha vida acadêmica como pessoal. Devido ao fato de eu ter a oportunidade de aplicar e aprimorar meus conhecimentos teóricos e a aprender a lidar e trabalhar com colegas de diversos cursos.

Dentre as diversas atividades que eu participei as que mais me identifiquei foram o HIPERDIA realizado tanto no Posto 14 como no Posto CAIC, e nas visitas domiciliares. A principal lição que levarei é como lidar com pessoas de diferentes personalidades, ou seja, tanto meus colegas de trabalho quanto os usuários do SUS. Assim ajudando o maior de número de pessoas possíveis.

Desde já agradeço a todos os meus colegas do PET- PISC e aos professores que sempre se fizeram presente na nossa trajetória, e em especial ao nosso tutor Prof. Rodrigo Balk.”

Elaine Bueno

elaine

Fui integrante do PET-PISC de 2009 a 2013, foram anos de grande aprendizado, onde compartilhei experiências que eu não vivenciaria, se eu me mantivesse somente na esfera da universidade, tive oportunidades de crescimento e aprendizado que só um programa com as dimensões do PISC pode ofertar. Participar do PISC durante a minha formação, contribuiu para o meu desenvolvimento profissional, e hoje, durante os meus atendimentos, eu vejo muito das queixas encontradas nas visitas domiciliares, e percebo o quanto essa bagagem de experiência é útil nas minhas atividades.

Um ponto que acho importante comentar é em relação ao carinho das famílias que acompanhei ao longo dos meses e anos, esse carinho me motivou fazer o melhor em cada visita, me superar a cada atendimento. Sem sombra de dúvida, maior, quando a gente percebe a satisfação no rosto das pessoas, o que demonstra que você prestou um bom serviço. Houve momentos que eram mais complicados que outros (em que obtive os maiores aprendizados), onde era preciso caminhar por longos trechos em lugares que eu ainda não conhecia, pois lá alguém me aguardava para orientações junto com um “dedo de prosa” e muitas risadas, o que tornava o dia das pessoas bem melhores, e o meu também!!

Incrível como tenho saudades desses momentos, foram momentos em que pude contar com a orientação e supervisão dos docentes nas dúvidas ou durante as atividades, me direcionando cada vez mais para o aprendizado e domínio das técnicas que são abordadas na sala de aula, esse conhecimento vou levar para a vida.

Posso afirmar que um dos momentos de mais importância na minha vida acadêmica, foi quando fui selecionada para ser uma integrante PET-PISC! Muito das minhas realizações e oportunidades profissionais se devem a minha passagem pelo programa, só tenho que agradecer a toda família PISC, em especial a profª. Odete e o prof. Rodrigo, pela oportunidade de integrar uma equipe que conta com apoio dos grandes exemplos de professores da instituição, e engajados no crescimento pessoal e profissional dos alunos sob sua tutela.

Bianca Pedebos

bianca

Meu trabalho no grupo do Programa de Educação Tutorial – Práticas Integradas em Saúde Coletiva (PET-PISC) deu-se ao final de 2010, onde fui selecionada com muito orgulho em 1º lugar como bolsista para atuar como membro de uma equipe interdisciplinar, com foco em saúde coletiva. O PISC foi um Programa inovador da Universidade Federal do Pampa – Campus Uruguaiana, que em sintonia com os acadêmicos, docentes e comunidade me proporcionou uma grande troca de conhecimentos, sempre buscando um objetivo comum: promover saúde aos usuários dos serviços de atenção básica.

Hoje, formada em fisioterapia, me despeço do meu grupo com a certeza de que o PISC é um Programa de sucesso e continuará formando profissionais diferenciados para abraçar o mercado de trabalho. Deixo meu agradecimento a todos meus colegas, aos docentes que sempre se fizeram presente e em especial ao nosso Tutor Prof  Dr Rodrigo Balk que me deu essa oportunidade.

Mariana Mattia Correa

mariana

Minha trajetória no PISC teve inicio juntamente com o minha entrada na UNIPAMPA no ano de 2010, onde ingressei no projeto através da Professora Odete Torres, e estive presente até ano de 2013. Nestes mais de três anos de participação no PISC, tive o prazer de conhecer a saúde no seu mais completo sentido, e reforçar meu desejo em fazê-la.

A amplitude do projeto me proporcionou atividades distintas na área da saúde, fazendo com que eu me descobrisse como profissional dentro da saúde coletiva. Deste modo o PISC teve importância, tanto em minha formação profissional me provando a cada atividade,  junto aos usuários e nas atividades gerenciais do projeto, o quanto é importante ser crítico e pró-ativo na atuação profissional, além de tantas outras coisas. Pessoalmente o projeto teve papel fundamental, fazendo com que todos os dias eu me tornasse uma pessoa melhor exercitando isso até mesmo nos momentos mais difíceis, me motivando cada vez mais a seguir na luta por uma saúde efetiva e mais humanizada.

Dentre as atividades realizadas não poderia deixar de pautar alguns momentos especiais que me foi proporcionado através do PISC. Dentre elas podemos ressaltar o VERSUS, Projeto Piloto em Educação Saúde e Cidadania com Ênfase em Álcool e Outras Drogas no Município de Quarai, Intercâmbio em Saúde Mental Coletiva, Parada Gaúcha do Orgulho Louco, assim como tantos outros eventos que tivemos a oportunidade de levar e apresentar aos demais o trabalho que realizamos com tanto carinho e dedicação no projeto.

Hoje ao término da minha graduação só tenho a agradecer ao PISC, em especial ao Prof° Rodrigo Balk e a Profª Odete Torres que acreditaram em mim e me proporcionaram tais experiências. Aos meus colegas de grupo por dividirem vivências, anseios e inquietudes durante o tempo em que convivemos, hoje tenho a certeza de que seremos profissionais diferenciados. Desejo a família PISC todo sucesso, força e determinação para continuar fazendo a diferença.

Maicon Brustolin

maiconParticipar da família PISC foi uma das melhores experiências da graduação. Nesses três anos como bolsista, conheci gente legal, muitos lugares, aprendi a reconhecer a importância de outros profissionais da saúde, aconselhei e aprendi muito com as pessoas que acompanhamos, esclareci e amadureci muitos dos meus valores pessoais, adquiri referências, consegui compreender um pouco melhor a sistemática e a complexidade envolvida em nosso sistema de saúde e as especificidades sociais como as limitações da educação, do saneamento básico, das condições socioeconômicas, ou seja, foi um período muito proveitoso para meu aprendizado.

Adquiri muita experiência por ter atuado dois anos na atenção básica de saúde e um ano no Hospital Santa Casa de Caridade de Uruguaiana. Foi através dessas experiências, juntamente com a participação em congressos e discussões no grande grupo, que estruturei a maior parte do conhecimento que tenho atualmente sobre a saúde pública, epidemiologia, saúde mental, gerenciamento farmacêutico, adesão ao tratamento, farmacoterapia, etc. Inclusive, as visitas domiciliares fizeram com que eu me capacitasse melhor em relação à atenção farmacêutica, um item que considero muito importante para a atividade farmacêutica.

Acredito que nos formamos profissionais diferenciados à medida que aprendemos a trabalhar em equipe, a reconhecer a importância dos outros profissionais da saúde na ação em equipe multidisciplinar, e dessa forma, estamos aptos a modificar alguns dos paradigmas sociais, prestamos um atendimento descentralizado, humanizado, aumentando a probabilidade de sucesso nos tratamentos porque estaremos explorando as potencialidades de conhecimento de toda uma equipe.

Agradeço aos meus orientadores, meus colegas e colaboradores pela oportunidade, credibilidade e acolhimento recebidos durante todo o período em que participei do PISC. Espero que o programa continue se fortalecendo dentro da universidade para que outros acadêmicos, assim como eu, tenham a chance de ampliar seus conhecimentos, divulgar na comunidade e no país nossos trabalhos para que os mesmos sejam reconhecidos. Foi ótimo o tempo em que estive com vocês, aprendi muito, repetiria tudo de novo e aproveitaria em dobro.

Grande abraço!

Danielle Scholz

dani

Minhas atividades dentro do Programa Práticas Integradas em Saúde Coletiva PSIC tiveram inicio no ano de 2010 por meio da inserção como bolsista PET/MEC. Permaneci no PISC pelo período de dois anos onde desenvolvi ações no âmbito do ensino, pesquisa e extensão. Ter participado deste programa durante a graduação me proporcionou imenso aprendizado para formação profissional e pessoal, pois como o próprio nome do programa diz as práticas de trabalho são integradas, promovendo o trabalho interdisciplinar com ações previstas na perspectiva da saúde coletiva como embasamento da formação. Dentro do PISC tive a oportunidade de me formar enquanto trabalhadora do Sistema Único de Saúde SUS na sua proposta de sistema de saúde que tem seu papel formador e de construção social de cidadania neste país e isto tem feito toda diferença na minha trajetória pós termino da graduação.

Agradeço a tod@s os colegas bolsistas e profess@res envolvidos neste programa que  tem um papel essencial na formação dos estudantes da UNIPAMPA promovendo assim uma formação diferenciada e futuros trabalhadores do SUS que façam a diferença em suas práticas e possam produzir novos modos de cuidar e fazer saúde. Agradeço de modo especial a professora Odete Messa Torres idealizadora e coordenadora deste programa por todo aprendizado que tive oportunidade de ter na minha formação.

Danielle Scholz, Enfermeira, Residente de Saúde Mental Coletiva da UFRGS.